Última hora

Última hora

"Kadafi está absolutamente sozinho"

Em leitura:

"Kadafi está absolutamente sozinho"

Tamanho do texto Aa Aa

Nuri al-Mismari, antigo chefe de protocolo de Muammar Kadafi, acredita que o regime do ditador na Líbia irá terminar. À Euronews al-Mismari faz uma análise destes que se esperam que sejam os últimos dias de Kadafi no poder.

Euronews:
Senhor Mismari, há demissões tanto nas forças armadas, assim como na polícia e no meio diplomático – a questão que se impõe é: Quem é que hoje governa a Líbia?

Al Mismari:
Neste momento ele está sozinho, absolutamente sozinho. Não tem ninguém. As únicas pessoas que agora o rodeiam são os seus filhos e alguns funcionários que cometeram crimes e que têm medo de depois serem julgados pelos crimes que cometeram.

Euronews:
Foi muito próximo de Muammar Kadafi. Será que ele confia na sua comitiva, nos seguranças? Estará confiante na sua própria segurança e na daqueles que lhe são próximos?

Al Mismari:
Não, ele não confia em ninguém. Há um ano houve uma tentativa de golpe de estado, perpetrado por policiais muito próximos dele e da sua segurança pessoal.

Euronews:
O coronel Kadafi falou ao povo na Praça Verde, em Tripoli, e ameaçou transformar a Líbia numa chama vermelha. Como comenta isto?

Al Mismari:
É normal que ele diga isso. As pessoas que estavam no local eram crianças em idade escolar, que foram levadas para lá. E os adultos eram polícias à paisana, como disse o nosso embaixador na ONU, Abdelrahman Shalgam.

Euronews:
Acredita que ele pode, por exemplo, usar armas químicas contra os manifestantes?

Al Mismari:
Este senhor disse: “Eu não usei a verdadeira força”. Existe outra força além dos tanques, carros blindados, metralhadoras e os aviões com que ele os bombardeou? Não lhe resta mais nada a não serem as armas químicas. Espero que ele nunca as utilize.”

Euronews:
Olhando para o país, como vê as próximas horas ou dias na Líbia?

Al Mismari:
Os revolucionários vão vencer – os jovens desta revolução irão gritar “vitória!”. É verdade que vai haver vítimas, mártires, mas vão ganhar.

Euronews:
Pode dizer-se que o regime de Kadafi está moribundo?

Al Mismari:
Absolutamente!

Euronews:
Uma última questão: O que espera, exatamente, da Europa em termos de ajuda humanitária?

Al Mismari:
Pedimos aos países europeus que proíbam os voos que trazem os mercenários, em especial, aqueles que vêm de países Africanos, mas também da Europa, pois existem aviões com mercenários a bordo, a caminho da Líbia. Esperamos ainda da Europa ajuda alimentar, assim como de medicamentos e médicos.