Última hora

Última hora

Autoridades chinesas proíbem o jasmim

Em leitura:

Autoridades chinesas proíbem o jasmim

Tamanho do texto Aa Aa

Na China, um jornal oficial de Pequim reconheceu que a o país tem muitos problemas, mas não os quer resolver através de uma revolução.

Todavia, o jasmim foi proibido em toda a China. A planta, símbolo dos revoltosos na Tunísia, parece incomodar o regime chinês e não é caso para menos. Um apelo lançado num site da internet localizado nos Estados Unidos, exortava os chineses a copiarem a revolução do jasmim que abala atualmente o médio oriente.

Em Xangai e Pequim a polícia interveio para dispersar manifestantes e deteve alguns deles, juntamente com um fotógrafo.

Na capital chinesa, os jornalistas foram impedidos de se aproximar da zona para onde tinha sido convocada a concentração dos manifestantes.

Em Hong Kong também houve manifestações, e igualmente a polícia interveio.

“Queríamos plantar jasmim em frente do símbolo do regime comunista chinês e fomos impedidos”, lamentou um dos manifestantes.

Para o primeiro-ministro Wen Jiabao a repentina subida de preços e a pressão para valorizar o Yuan, a moeda chinesa, são uma ameaça para a estabilidade social da China.