Última hora

Última hora

Leste da Líbia repele forças de Khadafi

Em leitura:

Leste da Líbia repele forças de Khadafi

Tamanho do texto Aa Aa

 “Moubarak, Ben Ali e agora Ceyd Ali Khamenei. Eis o que clamavam os manifestantes, a noite passada, em Chiraz.
                              
Como os jornalistas estrangeiros não estão autorizados a filmar, restam os vídeos divulgados na Internet para mostrar as manifestações que se fizeram contra o regime iraniano, ontem.   
 
A repressão foi muito forte: alguns ativistas foram presos, segundo os sites da oposição na Internet.  
Também terá havido dezenas de execuções por alegado tráfico de droga, o que a oposição no exílio desmente.
 
Os médicos iranianos têm recebido feridos que sofrem as consequências da inalação de gazes químicos interditos usados contra os manifestantes.
Foi enviada uma carta ao secretário-geral da ONU,
Ban Ki Moon para denunciar a agressão ilegal do governo.
 
Um diplomata iraniano, Ahmed Maleki ,que recentemente deixou o consulado do país em Milão, Itália, disse no primeiro dia do mês que o regime do presidente Mahmoud Ahmadinejad mais depressa pode optar pelo massacre do povo do que deixar o poder.
 

 
“Chegámos à conclusão de que este regime não está disposto a realizar nenhum tipo de reformas nem a ouvir ninguém. A própria cúpula  de líderes religiosos foi excluida do direito de participação em qualquer tipo de ação, devem abster-se de comentar seja o que for.
Por isso, não é impossível chagar à conclusão que este regime não está disposto a realizar qualquer tipo de reformas ou mudançasno sistema”.

 
 
O antigo diplomata é sobrinho do opositor ayatollah Medhi Karubi. Karoubi está em prisão domiciliária assim como Mir Hussein Mussavi. Ainda hoje o parlamento exigiu o julgamento dos alegados “traidores”.
 
 
Foi a detenção dos dois carismáticos líderes que desencadeou as manifestações. Eles inspiram receio ao regime, que o prendeu em casa ou mesmo numa prisão, segundo os rumores.
 
Mas as manifestações de apoio continuam, como prova um vídeo Youtube em que os manifestantes gritam o nome dos detidos. 
  
A residência do embaixador iraniano em Paris também foi atacada na noite de segunda para terça-feira desta semana.
Uma das organizadoras do protesto testemunha, por telefone:
 
“Para nós era uma questão de apoio a todas as manifestações contra o regime, de apoio aos prisioneiros políticos e de contestação da prisão de Mussavi e de Karubi..”