Última hora

Última hora

Líbia divide comunidade internacional

Em leitura:

Líbia divide comunidade internacional

Tamanho do texto Aa Aa

A comunidade internacional está dividida sobre a posição a tomar em relação à Líbia.

O Conselho de Segurança admite tomar novas medidas para acabar com a repressão do regime de Muammar Kadhafi. A garantia foi dada pelo embaixador britânico na ONU, depois de a Líbia ter sido suspensa do Conselho de Direitos Humanos.

O secretário-geral da ONU defende que a situação na Líbia deve ser analisada pelo Tribunal Penal Internacional. Ban Ki Moon pretende, assim, mostrar ao regime: que não há impunidade contra aqueles que cometem crimes contra a humanidade.

Resta saber como. A imposição de uma zona de exclusão aérea, inicialmente proposta pelos Estados Unidos ganha cada vez mais adeptos, mas está ainda longe de ser consensual.

A secretária de Estado norte-americana garante que todas as opções estão em cima da mesa, enquanto o regime líbio continuar a disparar sobre o povo. Hillary Clinton considera que a região está a mudar e que é necessário uma resposta estratégica forte. Para o futuro da Líbia antevê um de três cenários: democracia, guerra civil ou o caos.

Washington não descarta uma eventual intervenção militar.

Um navio de guerra norte-americano aproximou-se, esta terça-feira, da costa líbia. O navio está, assim, preparado para chegar ao largo da região de Trípoli, controlada por Muammar Kadhafi, se tal for necessário.