Última hora

Última hora

EUA hesitam num plano de "exclusão aérea"

Em leitura:

EUA hesitam num plano de "exclusão aérea"

Tamanho do texto Aa Aa

Os Estados Unidos hesitam em meter em prática o chamado plano de exclusão aérea, defendido por muitos, incluindo o primeiro-ministro britânico David Cameron.

Do lado das forças revolucionárias, há quem considere um bom plano, mas não houve pedidos formais nesse sentido.

O secretário de Defesa norte-americano explica que o plano é mais complexo do que se pode pensar. “Uma zona de exclusão aérea começa com um ataque terrestre para destruir as as defesas antiaéreas. Dessa forma cria-se uma zona de exclusão e pode-se ter aviões a voar naquele país sem receio de serem abatidos”, disse Robert Gates.

Quem considera despropositado é o presidente da Venezuela. Hugo Chavez criticou as ideias bélicas dos Estados Unidos e da Europa e acrescentou que a via pacifica é o meio para acabar com a crise. Chavez propôs uma missão internacional de paz.