Última hora

Última hora

Iraquianos exigem reformas sociais

Em leitura:

Iraquianos exigem reformas sociais

Tamanho do texto Aa Aa

O Iraque também não escapa à onda de descontentamento dos povos contra os governos.

Esta sexta-feira, uma vez mais, milhares de pessoas sairam às ruas de várias cidades do país para protestarem contra a falta de serviços públicos, a corrupção, o desemprego e o aumento dos preços dos alimentos.

A maior concentração ocorreu no centro de Bagdade e terminou sem incidentes. Há várias semanas que os iraquianos protestam nas ruas, influenciados pelos movimentos de protesto no Médio Oriente.

Como explica um manifestante, “o objectivo não é mudar o regime, mas exigir reformas”, porque “as condições de vida no Iraque são difíceis”.

As manifestações ocorreram também em Mossul e Bassorá, mas em cinco províncias a norte da capital foi imposta uma interdição de circulação nas ruas o que impossibilitou a realização de outras manifestações.

Os iraquianos acusam os governantes de usufruirem de inúmeros benefícios em deterimento das populações

No domingo passado, o primeiro-ministro deu cem dias aos seus ministros para prestarem provas em matéria de luta contra a corrupção e de melhoria dos serviços públicos.

O clérigo xiita Moktada al Sadr reuniu-se, entretanto, com o ex-primeiro-ministro Iyad Allawi para abordarem os últimos acontecimentos políticos no país e a resposta a dar às solicitações dos iraquianos.