Última hora

Última hora

Argélia: manifestantes saem às ruas apesar da proibição

Em leitura:

Argélia: manifestantes saem às ruas apesar da proibição

Tamanho do texto Aa Aa

Um importante dispositivo policial impediu mais uma jornada de protestos na Argélia. Este sábado, a oposição contrariou a proibição do governo e saiu às ruas das cidades de Argel e de Oran para exigir reformas políticas.
 
Em Argel, os manifestantes foram rodeados pela polícia, enquanto apoiantes do regime entoavam slogans a favor do presidente.
 
Said Sadi, o líder do partido da oposição União para a Cultura e Democracia (RCD) disse que foi ferido com uma arma branca.
 
Os apoiantes do governo desfilaram na capital com retratos do presidente Abdelaziz Bouteflika e a gritar slogans como “Bouteflika não é Mubarak”, em referência ao chefe de Estado deposto do Egito.
 
Apesar do estado de emergência - instaurado há 19 anos - ter sido levantado a 24 de fevereiro, as autoridades mantêm a proibição de manifestações.
 
Em Oran, a segunda cidade do país, a marcha foi proibida e uma centena de manifestantes e alguns jornalistas foram detidos pela polícia.
 

O correspondente da Euronews em Argel, Farouk Atig, conclui: “Uma certeza: a contestação não morreu na Argélia, mas toda a gente nas fileiras da oposição é unânime em dizer que vai ser preciso tempo. O impressionante dispositivo policial das últimas semanas para tentar reduzir os protestos só funcionou parcialmente. Algo inédito é que os autarcas decidiram, também, manifestar-se.”