Última hora

Última hora

China em alerta contra protestos

Em leitura:

China em alerta contra protestos

Tamanho do texto Aa Aa

A China redobra a vigilância policial para prevenir manifestações. Hoje, as autoridades de Pequim e Xangai estavam em alerta já que, nas últimas duas semanas, têm surgido na internet vários apelos para que os chineses se manifestem ao domingo.

Quinze jornalistas estrangeiros foram detidos em Xangai, durante duas horas, depois de se terem dirigido aos locais marcados para os protestos.

A diretora de imprensa e comunicação da cidade de Pequim, Wang Hui, avisou que “a segurança e a estabilidade é o desejo de todos os chineses e que aqueles que querem atiçar incidentes vivem iludidos”. A responsável frisou, ainda, que “as pessoas que querem ver incidentes como os que aconteceram no Médio Oriente e em África estão condenadas ao fracasso”.

Este sábado, na abertura da assembleia anual do Congresso Nacional do Povo, em Pequim, o governo anunciou que vai consagrar, no orçamento deste ano, 68 mil milhões de euros à polícia, tribunais e prisões. Um montante que, pela primeira vez, ultrapassa o da Defesa e que serve de aviso aos manifestantes.