Última hora

Última hora

Afeganistão: ainda um longo caminho para a igualdade das mulheres

Em leitura:

Afeganistão: ainda um longo caminho para a igualdade das mulheres

Tamanho do texto Aa Aa

O Afeganistão é um bom exemplo do difícil combate da Mulher pela igualdade num ambiente tradicionalmente masculino.

Na província de Bamiyan, a única governadora afegã do sexo feminino, Habiba Sarobi garante que, na sua região, as mulheres são mais facilmente ouvidas do que no resto do país.

Sarobi sublinha que ser “a primeira mulher governadora do país é um desafio para a segurança”, já que ela “é um bom alvo para o extremismo. [Os extremistas] ficarão contentes” se a puderem visar.

Houve avanços desde a queda do regime Talibã em 2001. Hoje, há dois milhões e quatrocentas mil afegãs escolarizadas, contra cinco mil há dez anos.

Mas pobreza, insegurança e falta de oportunidades marcam ainda o quotidiano feminino. O presidente Hamid Karzai reconheceu que as mulheres afegãs continuam a ser “oprimidas” e alvo de violência.