Última hora

Última hora

Julgamento de Jacques Chirac foi adiado

Em leitura:

Julgamento de Jacques Chirac foi adiado

Tamanho do texto Aa Aa

O julgamento do caso dos empregos fictícios na câmara de Paris, no qual Jacques Chirac é arguido, foi adiado por vários meses.

O tribunal decidiu dar provimento ao pedido de um dos arguidos de consultar o Conselho Constitucional sobre a possível prescrição de uma parte dos factos.

Jacques Chirac tinha prometido a sua presença:

“O presidente Chirac não está satisfeito, contrariamente ao que alguns pensam. Ele tinha assumido a necessidade de se explicar e queria fazê-lo”, disse um dos advogados do ex-presidente francês.

Mas para o advogado que representa o grupo anti-corrupção constituído para este caso, trata-se de um processo de “negação de justiça”.

Jerôme Karsenti explica que “Jacques Chirac pelos diversos mandatos de que dispunha, utilizava a câmara de Paris como um sistema de promoção, que lhe permitiu ser candidato à eleição presidencial”.

O caso remonta ao princípio dos anos 90, a época em que Jacques Chirac era presidente da câmara de Paris. Chirac e os seus colaboradores são acusados de criarem empregos fictícios na autarquia para membros do RPR, o partido do presidente.