Última hora

Última hora

Líbia: bengaleses começam a ser repatriados

Em leitura:

Líbia: bengaleses começam a ser repatriados

Tamanho do texto Aa Aa

Os ânimos exaltam-se em Ras Jdir quando surgem as primeiras informações sobre operações de repatriamento de refugiados.

Por esta fronteira entre a Líbia e a Tunísia já passaram mais de 100 mil pessoas desde o dia 15 de Fevereiro.

Todos têm uma única ambição: regressar a casa o mais depressa possível. Desde o princípio da revolta líbia que milhares de refugiados da África subsahariana e particularmente do Bangladesh estão entregues à sua sorte.

Através do gabinete das migrações internacionais e com a ajuda da União Europeia, começam hoje os voos de repatriamento.

“São cerca de 20 mil e estão aqui cerca de dois mil e alguns vão poder apanhar o avião hoje. Estão todos à espera de deixar o país”.

“Estou muito satisfeito por ir para casa e ver a minha família no Gana. Espero que Deus me ajude a ir para casa hoje”.

São cerca de 14 mil os refugiados bengaleses concentrados no campo de Echoucha, junto da fronteira com a Tunísia e calculam-se em mais 3.700 os que tentaram sair pela fronteira com o Egito.

No total, 215 mil pessoas fugiram da Líbia nas últimas três semanas.