Última hora

Última hora

Dalai Lama diz adeus à política

Em leitura:

Dalai Lama diz adeus à política

Tamanho do texto Aa Aa

O líder espiritual tibetano vai retirar-se da vida política.

O anúncio foi feito, esta quinta-feira, pelo Nobel da Paz, no mesmo dia que se assinalam os 52 anos da revolta tibetana contra as autoridades chinesas.

Dalai Lama considera que é tempo de passar o testemunho a um representante democraticamente eleito.

“Desde os anos 60 que digo que os tibetanos precisam de um líder eleito pelo povo, a quem possa devolver o poder. Chegou a altura de concretizar esta ideia” afirma o líder espiritual tibetano.

Dalai Lama refugiou-se na Índia, depois da revolta dos tibetanos contra os chineses que invadiram o país na década de 50.

Pequim já reagiu às declarações através da ministra dos Negócios Estrangeiros:

“O governo de Dalai Lama no exílio é uma organização política clandestina que nenhum país do mundo reconhece e pensamos que estes são truques para enganar a comunidade internacional.”

Para que a transferência de poder ocorra é necessário uma reforma da Constituição. O pedido vai ser feito ao Parlamento Tibetano no exílio na próxima semana.

Muitos pedem a Dalai Lama para que reconsidere.