Última hora

Última hora

Os tsunamis da última década

Em leitura:

Os tsunamis da última década

Tamanho do texto Aa Aa

Uma gigantesca vaga atingiu Phuket, na Tailândia e apanhou os turistas de surpresa logo de manhã.

Aconteceu em 26 de dezembro de 2004 e teve como causa o sismo submarino ao largo de Sumatra, com magnitude de 9,1 na escala de Richter. Matou 226 mil pessoas em 13 países.

Com a potência de 23 mil bombas atómicas, arrasou milhares de quilómetros de costa no sudeste asiático.

A 17 de Julho um outro sismo submarino provocou um tsunami na costa de Java, causando 654 mortos nesta ilha da Indonésia. A vaga atingiu 177 km de costa e destruiu tudo à passagem. 40 mil pessoas ficaram sem casa.

No dia 2 de Abril de 2007, um sismo submarino, de magnitude 8, matou 52 pessoas ao largo das Ilhas Salomão.

Vagas de cinco metros de altura apagaram do mapa 13 aldeias, 5400 pessoas ficaram sem casa.

A 29 de setembro de 2009, as ilhas Samoa, Tonga e as Samoa americanas, foram atingidas por um terramoto de magnitude 8 na escala de richter. Morreram 190 pessoas.

Vagas de seis metros a arrasarem tudo rapidamente. Os habitantes apenas tiveram 10 minutos para fugir, apesar do alerta desencadeado pelo Havai.

Em 2010, um sismo de 8,8 seguido de um tsunami, atingiu o Chile e fez 500 mortos. A maioria morreu no tsunami. Os prejuizos chegaram aos 22 mil milhões de euros.

Em Outubro de 2010, um tsunami provocado por um sismo de grau 7,7 na escala de Richter matou 400 pessoas no arquipélago das Mentawi, ao largo de Sumatra, na Indonésia.

As vagas de três metros foram desencadeadas por um sismo submarino situado na mesma falha que causou o devastador maremoto de 2004.