Última hora

Última hora

Japão: polícia teme mais de dez mil mortos só numa província

Em leitura:

Japão: polícia teme mais de dez mil mortos só numa província

Tamanho do texto Aa Aa

O cenário é dantesco, no Japão, dois dias depois do sismo e do tsunami que destruíram a costa nordeste do país.
 
A polícia estima que numa das províncias mais afetadas, Miyagi, possa haver mais de dez mil mortos. Só em Minamisanriku há acima de mil pessoas desaparecidas, ou seja, mais de metade da população de uma cidade que foi praticamente riscada do mapa por uma onda gigante.
 
O governo mobilizou 100 mil soldados para participarem numa das maiores operações de resgate de sempre. Alguns não têm bem a noção da tragédia:“É difícil imaginar a escala. Vim para Miyagi no último sismo também para ajudar, mas quando há água envolvida é uma história completamente diferente. É difícil imaginar”, desabafa um bombeiro.
 
Na província de Miyagi, descobrem-se autênticas valas a céu aberto. Até 300 cadáveres foram encontrados na praia de Sendai e mais de duzentos em Higashimatsushima. Mesmo cenário na província de Iwate: cerca de 400 cadáveres jaziam em Rikuzentakata.
 
Foi mesmo o tsunami que engoliu tudo ou quase tudo à passagem. Vinte mil casas foram totalmente ou parcialmente destruídas, há 300 mil refugiados em abrigos e mais de cinco milhões de casas sem eletricidade. 
 
Afinal, o sismo teve uma magnitude de 9 na escala de Richter, segundo uma revisão das autoridades japonesas, o que corresponde a um dos terramotos mais violentos de sempre no mundo.