Última hora

Última hora

Perímetro de segurança alargado a 30 km de Fukushima

Em leitura:

Perímetro de segurança alargado a 30 km de Fukushima

Tamanho do texto Aa Aa

Todos os seis reatores nucleares da central de Fukushima Daichi foram atingidos pelo tsunami.

A situação é muito preocupante num dos reatores cuja proteção já tinha explodido. Agora, as autoridades nipónicas falam de um início de sobreaquecimento nos reatores cinco e seis.

Num momento em que a Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) confirma a libertação de radiação na atmosfera, o perímetro de segurança em torno da central nuclear foi alargado de 20 para 30 quilómetros.

Nesta área os residentes são informados da necessidade de não sair à rua e de manter portas e janelas fechadas e calafetadas.

Os mais próximos da central estão a ser encaminhados para abrigos mas queixam-se de falta de informação:

“O nuclear é o nosso maior receio. Maior do que o tsunami. O governo, o partido no poder, a administração, ninguém nos diz o que está a acontecer”.

Na central há cerca de cinquenta pessoas a tentar refrigerar os reatores. Calcula-se que cerca de 200 trabalhadores e militares terão sido expostos a radiações muito elevadas.