Última hora

Última hora

Tóquio reconhece níveis de radiação perigosos após nova explosão em central de Fukushima

Em leitura:

Tóquio reconhece níveis de radiação perigosos após nova explosão em central de Fukushima

Tamanho do texto Aa Aa

O governo japonês reconheceu um risco elevado de fuga radiativa, depois de uma nova explosão na central nuclear de Fukushima Daiichi.

O nível de radiação “aumentou consideravelmente” depois da deflagração que danificou a estrutura de contenção do reator 2.

O primeiro-ministro japonês apelou aos habitantes a menos de 30 quilómetros da central para se manterem no interior das suas casas.

Os reatores 1 e 3 já tinham registado antes explosões de hidrogéneo mas sem fuga de radiações, segundo as autoridades.

Aumentando os receios de um desastre nuclear em grande escala, foi também declarado um incêndio no reator 4 de Fukushima Daiichi, que levou a operadora Tepco a pedir a ajuda do exército japonês e das forças norte-americanas. Segundo os media japoneses, o incêndio foi entretanto controlado.

Um porta-voz da Tokyo Electric Power Co. explica que vão “continuar a deitar água na estrutura de contenção [do reator], mas o pessoal não essencial foi transferido para uma zona segura da central e está a ser feito o melhor possível para garantir a sua segurança”.

Os níveis de radiação em redor da central de Fukushima terão quadruplicado depois da última explosão, estando agora muito acima de valores perigosos para a saúde.

Os serviços meteorológicos avisaram que os ventos sopram moderadamente para sudoeste, na direção de Tóquio, e deverão durante o dia orientar-se para oeste.