Última hora

Última hora

Convulsões castigam turismo no Bahrein

Em leitura:

Convulsões castigam turismo no Bahrein

Tamanho do texto Aa Aa

Tal como aconteceu com as outras revoltas no mundo árabe, também as convulsões no Bahrein estão a desferir um golpe na economia do país, que além do petróleo vive muito do turismo.

A taxa de ocupação dos hotéis caiu a pique e as más notícias não ficam por aqui, já que o Grande Prémio de Fórmula 1, que habitualmente atrai milhares de turistas, foi adiado.

O Bahrein é um país pequeno, com pouco mais de um milhão de habitantes. Teve no ano passado um PIB de 18 mil milhões de euros, um PIB per capita de 32 mil euros. A inflação foi de 2%.

O diretor de um hotel diz que “esta costuma ser a época alta e a ocupação caiu de mais de 90% para um número a rondar os 25% ou 30%”.

O parque hoteleiro do Bahrein vive muito graças aos homens de negócios da vizinha Arábia Saudita, que agora começam a rarear. A imposição da lei marcial por parte do exército veio acentuar ainda mais os receios dos viajantes.