Última hora

Última hora

Japão: equipas de resgate enfrentam tarefa dantesca

Em leitura:

Japão: equipas de resgate enfrentam tarefa dantesca

Tamanho do texto Aa Aa

A cidade de Otsuchi, na prefeitura de Iwate, foi uma das mais atingidas pelo poderoso sismo e subsequente tsunami que devastou o nordeste do Japão.

Um porta-voz da Cruz Vermelha Internacional estimou que metade dos cerca de 17 mil habitantes possa ter morrido.

Oficialmente, foram confirmadas mais de 3500 mortes devido à catástrofe, mas o número de desaparecidos nas zonas devastadas mede-se ainda nas dezenas de milhares.

Um residente diz que Otsuchi “desapareceu completamente, tal como a cidade vizinha” e acrescenta que se sente como “se vivesse num pesadelo”.

A tarefa para as equipas de socorristas é simplesmente dantesca. Mais de cem países e 14 organizações internacionais ofereceram assistência.

Noutra cidade devastada, Ofunato, uma equipa britânica tenta encontrar sobreviventes entre os escombros.

A descoberta de cada vez mais cadáveres coloca às autoridades o dilema de identificar as vítimas e notificar familiares, sem deixar que a acumulação de corpos provoque um problema de saúde pública.

No meio da imensa tragédia, continuam ainda assim a surgir histórias milagrosas. Uma equipa de soldados japoneses encontrou um bebé de quatro meses com vida no meio das ruínas da cidade de Ishinomaki.