Última hora

Última hora

Repressão no Bahrain revolta xiitas no Médio Oriente

Em leitura:

Repressão no Bahrain revolta xiitas no Médio Oriente

Tamanho do texto Aa Aa

A violenta repressão do regime do Bahrain sobre os manifestantes da praça Pérola, em Manamá, agita toda a comunidade xiita no Médio Oriente.

Pelo menos cinco pessoas morreram, depois da polícia ter expulso ontem os milhares de manifestantes que reclamavam reformas democráticas e a demissão do governo.

Uma operação que contou com a participação de um milhar de militares sauditas e de 500 polícias vindos dos Emirados Árabes Unidos, a pedido do rei do Bahrain.

O monarca sunita, que governa um país onde os xiitas são maioritários, declarou o estado de emergência no país, impondo o recolher obrigatório em Manamá.

A repressão foi condenada pela comunidade xiita nos países vizinhos, em especial no Irão, onde o governo decidiu retirar o embaixador no Bahrain, em sinal de protesto.

Várias manifestações de xiitas condenaram a ação do regime do Bahrain, na Arábia Saudita, Líbano, Koweit e Iraque.

Em Bagdade e Bassorá, milhares de apoiantes do clérigo xiita Moqtada Al-Sadr sairam às ruas para denunciar a participação da Arábia Saudita na repressão dos manifestantes.

A tensão crescente no Bahrain levou já Londres e Berlim a iniciarem o repatriamento dos seus cidadãos.