Última hora

Última hora

Chooz: Diretor da central mostra-se tranquilo

Em leitura:

Chooz: Diretor da central mostra-se tranquilo

Tamanho do texto Aa Aa

A euronews conseguiu entrar no sítio nuclear francês de Chooz, a escassos quilómetros da fronteira com a Bélgica. Das duas centrais construídas permanece em funcionamento uma, com dois reatores. No local trabalham cerca de mil pessoas.

O diretor Olivier Lamarre procura tranquilizar em termos de segurança: “Temos uma organização de crise. Temos, aqui em Chooz, 56 pessoas que podemos mobilizar em menos de uma hora. Temos vários cenários relativos a fugas que são aplicáveis rapidamente. Temos técnicas, no caso de certas fugas, que podem equilibrar as pressões para acabar com a fuga. Depois podemos arrefecer o reator e pará-lo de forma segura”.

Na sequência da crise no Japão, a França decidiu verificar todas as suas centrais. Com 58 reatores e 1100 de armazenamento, França é o país mais nuclearizado do mundo.