Última hora

Última hora

UE dividida sobre resolução da ONU para a Líbia

Em leitura:

UE dividida sobre resolução da ONU para a Líbia

Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia congratula-se com a resolução aprovada pelo Conselho de Segurança da ONU e mostra-se disposta a implementá-la. Mas até que ponto? O embargo sobre as armas e o congelamento dos bens do regime de Muammar Kadhafi recolhem a unanimidade, mas o uso da força divide os 27.

O ministro britânico dos Negócios Estrangeiros britânico, William Hague, é a favor do uso da força contra as tropas de Kadhafi. “É necessário tomar estas medidas para evitar mais derramamento de sangue e tentar parar o que está a acontecer em termos de ataques contra o povo líbio”, declarou Hague, na quinta-feira à noite.

Já a Alemanha mostra-se “cética” quanto a uma intervenção militar e absteve-se no voto da resolução. O ministro alemão dos Negócios Estrangeiros, Guido Westerwelle, justificou-se declarando que uma intervenção militar comporta “riscos e perigos consideráveis” e garantindo que nenhum soldado germânico participará numa ação militar na Líbia.