Última hora

Última hora

Corrupção no Parlamento Europeu

Em leitura:

Corrupção no Parlamento Europeu

Tamanho do texto Aa Aa

Era uma vez três deputados europeus: um austríaco, um esloveno e um romeno. Todos eles foram ministros nos respetivos países e todos eles foram apanhados pelos jornalistas do jornal britânico “The Sunday Times.”

Perante um jornalista que se fez passar por representante de um grupo de pressão,

os três mostraram-se dispostos a receber até 100 mil euros para propor emendas favoráveis a determinados lobbies, mas desde que o escândalo rebentou, este domingo, dois já se demitiram, o austríaco Erns Strasser e o esloveno Zoran Thaler.

Só o ex-vice-primeiro-ministro romeno, Adrian Severin, não apresentou ainda a demissão apesar de o Parlamento Europeu já ter aberto um inquérito:

O eurodeputado romeno disse aos jornalistas que “informou os colegas sobre a situação, explicando que quer que um inquérito seja feito e que ele comece o mais depressa possível para que tudo seja esclarecido”.

Os activistas das campanhas da transparência não perderam tempo a exigir uma investigação de fundo sobre possíveis ligações entre os lobbies financeiros e os deputados. Este membros da ALTER-EU afirma:

“Tenho receio de que isto não seja um caso isolado. O facto de estes três deputados terem aceitado tão facilmente este tipo de negócio é um mau sinal, mostra que há deputados corruptíveis e eu ficaria surpreendido se fosse só estes três”.

O jornal “The Sunday Times” diz que recebeu emails dos deputados com a confirmação de que as emendas propostas tinham sido pedidas e com a indicação dos montantes a pagar pelo serviço prestado.