Última hora

Última hora

Presidente do Iémen cada vez mais isolado

Em leitura:

Presidente do Iémen cada vez mais isolado

Tamanho do texto Aa Aa

O regime de Ali Abdullah Saleh pode estar a viver as últimas horas. Vários militares de alta patente, chefes tribais e embaixadores retiraram o apoio ao presidente do Iémen e juntaram as suas vozes ao coro dos manifestantes antigovernamentais.

A declaração mais importante foi proferida pelo meio-irmão do presidente, o general Ali Mohsen Saleh Al-Ahmar, Comandante da Região Militar Noroeste:

“Anúncio em nome da minha unidade, a solidariedade com a revolução dos jovens e o apoio às suas exigências. Vamos continuar a exercer o nosso dever de manutenção da segurança e da estabilidade na capital.”

O isolamento do presidente Saleh deve-se sobretudo à decisão de recorrer à violência para acabar com os protestos que duram há várias semanas. Na sexta-feira atiradores especiais mataram 52 manifestantes em Saná. Mas as tropas que ainda permanecem fiéis a Ali Abdullah Saleh reiteraram o apoio ao presidente. Numa declaração tornada pública após uma reunião do Conselho de Defesa, os militares manifestaram-se contra qualquer alteração à ordem constitucional. Ali Abdullah Saleh está no poder há 32 anos.