Última hora

Última hora

Ex-presidente de Israel condenado a sete anos de prisão

Em leitura:

Ex-presidente de Israel condenado a sete anos de prisão

Tamanho do texto Aa Aa

O ex-presidente israelita, Moshé Katsav,foi condenado a sete anos de prisão e 100 mil shekels, o equivalente a 20 mil euros, de multa, num caso que escandalizou Israel.

Katsav foi considerado culpado de duas violações a uma mulher que trabalhava nos seus serviços quando era ministro do Turismo, nos anos 90 e de dois actos indecentes e assédio sexual, depois do ano 2000, quando desempenhava as funções de presidente de Israel.

O tribunal acusou-o também de entrave à justiça por ter tentado comprar o silêncio de uma das vítimas. O ex-presidente negou todas as acusações e diz-se vítima de perseguição étnica, pelas suas origens iranianas.

O coletivo de juizes frisou que o testemunho do réu estava pejado de mentiras e lembrou que “quando uma mulher diz não, significa não”.

A justiça fez deste caso o exemplo de que ninguém está acima da lei e o processo de encorajamento para muitas mulheres que se queixam de uma sociedade laxista quanto ao assédio sexual nos locais de trabalho.