Última hora

Última hora

Civis fogem de Ajdabiya

Em leitura:

Civis fogem de Ajdabiya

Tamanho do texto Aa Aa

Na linha da frente de Ajdabiya, os confrontos continuam, entre os rebeldes, que tentam recuperar terreno, e as forças fiéis a Muammar Kadhaffi. Os rebeldes detêm o controlo do centro da cidade, mas as tropas do governo estão posicionadas no exterior.

A cidade está cercada há mais de uma semana. A água e a eletricidade foram cortadas e, para os habitantes, partir parece ser a única alternativa. “A situação dos civis em Ajdabiya está cada vez pior. Deus abençoará os que estão do seu lado. E Deus fará justiça com que estão com as forças de Kadhaffi,” afirma um habitante ao volante do carro, antes de partir.

Contra o exército de Kadhaffi, os rebeldes têm dificuldade em avançar. No campo de treino de Benghazi, os novos recrutas são treinados em duas semanas. Mas, mais do que da falta de experiência militar e da escassez de armamento, alguns rebeldes queixam-se é da ausência de liderança política da rebelião.

Na prisão de Benghazi, detida pelos rebeldes, os soldados capturados afirmam que foram obrigados a lutar por Kadhaffi sob ameaças de morte.