Última hora

Última hora

Costa do Marfim: França quer mais sanções contra Gbagbo

Em leitura:

Costa do Marfim: França quer mais sanções contra Gbagbo

Tamanho do texto Aa Aa

Querem todos fugir da Costa do Marfim. Esta sexta-feira cerca de mil pessoas tentaram deixar Abidjan e regressar ao Mali. Mas apenas 700 foram repatriadas. Faltavam autocarros e nem todos puderam embarcar.

A escalada de violência pós-eleitoral provocou a morte a mais de 460 pessoas e quase um milhão deixou as suas casas em Abidjan.

A capital económica do país é também o centro da violência. A França apresentou ao Conselho de Segurança da ONU uma nova resolução para proteger a população e impor novas sanções a Laurent Gbagbo, que recusa entregar a cadeira do poder a Alassane Outtara.

“Queríamos proibir as armas pesadas da área de Abidjan. Devem saber que o povo de Gbagbo tem usado morteiros contra bairros civis. É muito importante fazer isto”, declarou Gerard Araud, embaixador francês na ONU.

Milhares de pessoas estão a trocar a Costa do Marfim pelos países vizinhos. São famílias inteiras que tentam escapar a um cenário de quase guerra civil. Mais de noventa mil marfinenses já chegaram à Libéria, um país ainda a recuperar de duas guerras civis.