Última hora

Última hora

França: extrema-direita continua a ganhar terreno

Em leitura:

França: extrema-direita continua a ganhar terreno

Tamanho do texto Aa Aa

Foi uma pesada derrota para Nicolas Sarkozy. A pouco mais de um ano das presidenciais, o partido do chefe de Estado francês teve apenas vinte por cento dos votos na segunda volta das eleições cantonais.

O Partido Socialista venceu, mas não convenceu. Conquistou 36 por cento dos votos mas não roubou à direita uma série de departamentos como nas regionais de 2010. O próximo desafio do PS são as primárias internas, para escolher o candidato às presidenciais.

A líder dos socialistas, Martine Aubry, consegue uma segunda vitória em eleições locais no espaço de um ano, mas ainda não revelou se entra ou não na próxima corrida eleitoral.

A abstenção atingiu um valor recorde de 53,7 por cento. Quem clama vitória é mesmo Marine Le Pen, a líder da Frente Nacional, o partido da extrema-direita. O partido da extrema-direita ganha terreno, apesar de ter tido apenas 11,7 por cento dos votos.

“Temos uma Frente Nacional que progrediu claramente da primeira para a segunda volta”, comentou Frederic Dabi, do instituto de sondagens francês Ifop. “Apesar de ter tido poucos eleitos, o crescimento do partido mostra que a frente republicana talvez tenha sido vencida”, concluiu.

Uma sondagem publicada este domingo dá a Marine Le Pen uma passagem garantida à segunda volta das presidenciais de 2012, face a um dos rivais socialistas Dominique Strauss-Kahn, Martine Aubry ou François Hollande. Para trás fica Nicolas Sarkozy, a não ser que o candidato do PS seja Segolène Royal.