Última hora

Última hora

Japão: fugas de água radioativa em Fukushima

Em leitura:

Japão: fugas de água radioativa em Fukushima

Tamanho do texto Aa Aa

A ameaça nuclear está longe de ser dominada. A central de Fukushima enfrenta agora fugas de água fortemente radioativa. O líquido contaminado inundou os túneis subterrâneos dos reatores 1,2 e 3 e foi detetado num poço de observação que fica a apenas 60 metros do Oceano Pacífico. No mar, foram detetadas concentrações de iodo radioativo 1150 vezes superior ao normal.

Domingo, a empresa que gere a central, Tepco, fez uma leitura errada do nível de radioatividade, falando em valores dez milhões de vezes superiores ao normal. “Erros deste tipo não podem ser perdoados” e são “absolutamente inaceitáveis”, declarou o porta-voz do Governo japonês, Yukio Edano, acrescentando que “a medição das radiações é necessária para garantir a segurança na central.

Para tentar arrefecer os reatores e as piscinas de combustível usado, a China disponibilizou um novo mecanismo para bombear água.

O Japão pediu ajuda à França, que dispõe de robôs para entrar nos locais contaminados. A Autoridade francesa de Segurança Nuclear declarou que a contaminação pode “ultrapassar largamente” o perímetro de 30 quilómetros em torno da central.