Última hora

Última hora

Agrava-se situação nuclear no Japão

Em leitura:

Agrava-se situação nuclear no Japão

Tamanho do texto Aa Aa

O Japão e a comunidade internacional todos os dias se convencem que a situação nuclear, no país do Sol nascente, é de extrema gravidade.

A França, também acusada de pouco cuidado na manutenção das suas centrais nucleares, enviou para o Japão cinco especialistas.

Pertencem aos quadros da Areva, a empresa que explora as centrais nucleares francesas.

E espera-se que, a qualquer momento, a presidente da companhia, siga também para Tóquio.

Também o ministério francês da Ecologia vai enviar dois especialistas.

Um dos reactores da central de Fukushima está a debitar níveis de radioactividade considerados catastróficos e teme-se que o mesmo aconteça com os outros.

Os controles são intensos:

“O meu maior interesse é saber se poderei voltar para casa ou não, se posso retomar a minha vida. Estou também preocupada com a minha família e com os meus vizinhos. Eles estão muito preocupados. Não sabemos quando tudo se irá normalizar e pensamos que pode nunca mais haver um futuro para nós nesta cidade”.

O pior pode ainda estar para vir. O plutónio de Fukushima ameaça o planeta.