Última hora

Última hora

Itália : Imigrantes retirados de Lampedusa

Em leitura:

Itália : Imigrantes retirados de Lampedusa

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro italiano, Sílvio Berlusconi, marcou presença na ilha de Lampedusa, onde mais de 6 mil imigrantes chegaram nos últimos dias do norte da África, segundo fontes do governo da Itália.

Berlusconi referiu “medidas de indemnização e compensação para os habitantes de Lampedusa”, segundo anunciou o ministro do Interior, Roberto Maroni.

Actualmente o número de imigrantes em Lampedusa é de aproximadamente 6 mil e supera o número de habitantes da ilha, calculado em 5 mil pessoas.

A situação de aglomeração levou muitos moradores da ilha a ocupar a sede de governo local depois de, na segunda-feira, terem bloqueado o porto para impedir a entrada de imigrantes ilegais.

Por essa razão chegaram hoje a Lampedusa seis embarcações com capacidade total para 10 mil pessoas que vão permitir a transferência de todos os imigrantes para outros pontos do país.

Recorde-se que, só este ano, ano chegaram a Itália mais de 21 mil imigrantes.

Nos últimos dias, o governo italiano transferiu centenas de imigrantes para um desses pontos, um acampamento situado em Manduria, no sudoeste do país, e onde se encontram mais de mil pessoas, depois de 827 imigrantes terem sido transferidos para o mesmo local.

No entanto, nos últimos dias foram já cerca de 150 pessoas que fugiram do acampamento.

Matthew Newman é porta-voz da Comissão Europeia e afirmou existirem cerca de 7 milhões de euros disponíveis este ano e que para além disso a União Europeia vai participar em 75% nos custos de que a Itália vai ter com as operações de repatriamento.

O ministro do Interior Italiano afirmou que a Itália não vai repatriar os refugiados, mas vai mandar de volta para os seus países, os imigrantes “ilegais”.