Última hora

Última hora

"Risco de haver muitas vítimas inocentes"

Em leitura:

"Risco de haver muitas vítimas inocentes"

Tamanho do texto Aa Aa

Abidjan é uma cidade cercada pelas forças de Alassane Ouattara e os combates com os partidários de Laurent Gbagbo já começaram. A Euronews contactou um habitante de Abidjan,
Jamal Wehabi, comerciante, para nos relatar o que viu e ouviu.
 
“Desde há duas horas que vejo lá em baixo uma coluna militar francesa que organiza o repatriamento de cidadãos franceses. Vejo também jovens dentro de automóveis que estão armados com Kalashnikov, mas não sabemos quem apoiam. Hoje em dia é impossível saber quem é quem.
Todos temos um pouco de medo. Naturalmente, temos receio pela nossa integridade, há inúmeros rumores, relatos de pilhagens e atos de violência noutros bairros. Vivemos em receio, temos medo. Por isso ficámos fechados em casa. Temos medo de ir até à varanda. Há um sentimento de insegurança. Neste preciso momento que vos falo, escuto tiros não muito longe da minha casa. Será que vai haver uma batalha sangrenta, cruzamos os dedos para que a resposta seja “não”.
 
Mas temos que estar preparados para todas as eventualidades e se calhar o pior ainda não chegou. Se formos em direção a um banho de sangue será terrível. Porque Abidjan tem mais de 5 milhões de habitantes e toda esta gente armada, há o risco de haver muitas, mas muitas vítimas inocentes. Acho que a guerra já fez mortos suficientes, demasiada violência nos dois campos e acho que é suficiente. A Costa do Marfim está cansada, os costa-marfinenses estão cansados”, disse.