Última hora

Última hora

Banho de sangue em Mazar-I-Sharif

Em leitura:

Banho de sangue em Mazar-I-Sharif

Tamanho do texto Aa Aa

Um protesto de centenas de pessoas contra a queima de um Corão nos Estados Unidos e a presença norte-americana no Afeganistão tornou-se num banho de sangue. Morreram pelo menos sete funcionários estrangeiros da delegação das Nações Unidas na cidade afegã de Mazar-I-Sharif.

O número total de mortos não está ainda esclarecido, mas uma fonte da ONU citada pela agência reuters referiu que poderão ter sido 20.

As circunstâncias do incidente também não estão totalmente apuradas. Sabe-se que a contestação começou na mesquita azul local depois das tradicionais orações de sexta-feira e terá sido instigada por um clérigo.

Ter-se-á seguido depois o confronto entre forças de segurança e os manifestantes. Informações não confirmadas indicaram que dois funcionários da ONU foram decapitados.

Herat e Cabul também foram palco de protestos.

O motivo das contestações foi a queima de um Corão por um pastor da Florida no dia 20 de Março.

Um ato que incendiou os ânimos entre os seguidores do islão num país em guerra e que pode muito bem inflamar a ira noutras nações muçulmanas.