Última hora

Última hora

Líbia: rebeldes admitem cessar-fogo sob condições

Em leitura:

Líbia: rebeldes admitem cessar-fogo sob condições

Tamanho do texto Aa Aa

“O sangue dos mártires não foi derramado em vão”, cantam as mulheres de Ajdabyia, uma das cidades líbias ainda nas mãos dos rebeldes. Mas o regime resiste e os combates entre os insurgentes e as forças do coronel prosseguem.

Esta sexta-feira, em Benghazi, o líder dos rebeldes, Mustafa Adbul Jalil, impôs as condições para um possível cessar-fogo. Os opositores de Kadhafi exigem a retirada das forças do regime das cidades rebeldes e querem poder continuar os protestos.

Bengasi também foi palco de uma mega manifestação de apoio aos rebeldes, após a oração muçulmana de sexta-feira.

O correspondente da euronews, Mustafa Bag, explica que “o principal tema da oração é negar que as pessoas de Bengasi sejam da Al Qaeda, como defendeu o líder Muammar Kadhafi. Os fiéis agradecem aos Estados Unidos, Reino Unido e França e expressam a sua desilusão relativamente à Turquia.

O primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, opôs-se à possibilidade de armar os rebeldes porque teme que isso “favoreça o terrorismo”. A Turquia também se tinha manifestado reticente sobre a intervenção militar na Líbia. Pelo contrário, os insurgentes exibem as bandeiras francesa, norte-americana e britânica, em sinal de reconhecimento.