Última hora

Última hora

Portugal: Cavaco e governo divergem a respeito da capacidade de recurso a ajuda externa

Em leitura:

Portugal: Cavaco e governo divergem a respeito da capacidade de recurso a ajuda externa

Tamanho do texto Aa Aa

Em Portugal, o governo – agora de gestão – não parece disposto a recorrer à ajuda externa para enfrentar a crise económica, apesar da luz verde dada por Cavaco Silva.

O presidente anunciou ontem a dissolução do Parlamento e convocou legislativas antecipadas para 5 de Junho.

Cavaco Silva: “O próximo Governo tem pela frente uma crise económica e financeira sem precedentes. As dificuldades do país são tão profundas que ninguém pode ter a ilusão que elas irão desaparecer de um dia para o outro.”

Dificuldades evidenciadas pelo défice de 2010: 8,6 por cento do PIB, acima do compromisso de 7,3 por cento assumido com Bruxelas.

Depois do primeiro-ministro José Sócrates ter frisado que o país pode sobreviver à crise sem a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional, o ministro das Finanças Teixeira dos Santos afirmou que o executivo não tem “credibilidade” para pedir ajuda externa.

Cavaco Silva disse ontem que o governo continua a poder recorrer a Bruxelas e ao FMI.