Última hora

Última hora

Governo líbio recusa oferta rebelde de cessar-fogo

Em leitura:

Governo líbio recusa oferta rebelde de cessar-fogo

Tamanho do texto Aa Aa

Khoms e Arrujban foram, esta sexta-feira, alvos de raides da coligação internacional, segundo noticiou a televisão pública da Líbia. As duas cidades, a Leste de Trípoli, são fiéis às forças de Muamar Kadhafi.

Segundo um porta-voz do governo de Trípoli, a comunidade internacional lançou-se numa “cruzada contra uma nação árabe muçulmana, o que representa”, diz, “um crime contra a humanidade”.

Do lado de Misrata, são as forças leais a Kadhafi que bombardeiam a cidade rebelde. Os confrontos continuam, tanto mais que o governo recusa o cessar-fogo proposto pelos rebeldes: “Se queremos paz, deixamos as coisas como estão, sentamo-nos e negociamos. Mas fazer exigências impossíveis é apenas um estratagema. Os rebeldes não fizeram uma proposta genuína de paz”; resume Moussa Ibrahim, porta-voz do governo líbio. A proposta impõe como condições para o cessar-fogo, a retirada das forças do regime das cidades rebeldes e a continuação dos protestos.

E enquanto a paz não chega, a guerra continua. Os rebeldes caminham em direção ao porto petrolífero de Brega, no Leste da Líbia, que já várias vezes mudou de campo. Para já, não é possível afirmar com segurança quem detém o porto de Brega.