Última hora

Última hora

Rebeldes líbios continuam a querer apoio da Nato

Em leitura:

Rebeldes líbios continuam a querer apoio da Nato

Tamanho do texto Aa Aa

Os rebeldes líbios continuam a contar com o apoio da Nato, apesar da morte de 13 revolucionários, num raide aéreo da Aliança Atlântica.

As forças hostis a Muammar Kadhafi classificaram o ocorrido como um “lamentável incidente” mas querem que a Nato prossiga os bombardeamentos contra as forças do coronel.

“Este terrível incidente foi um erro, consequência do avanço dos revolucionários, durante os ataques da coligação. A chefia militar foi reorganizada para funcionar de forma mais eficiente e prevenir a repetição deste tipo de incidentes”, explicou Abdel Hafiz Ghoga, porta-voz do Conselho Nacional de Transição.

O ataque ocorreu na sexta-feira à noite. Segundo elementos preliminares, terá sido consequência do fogo aberto por partidários de Kadhafi infiltrados no seio dos rebeldes.

Os combates prosseguiram-se, este sábado, em Brega. A progressão das forças de Kadhafi levou os revolucionários a voltarem a Ajdabiah, depois de dois dias de avanços no terreno.

Esta noite, foi a cidade de Misrata, bastião rebelde na zona oeste do país, que foi palco de confrontos. Pelo menos uma pessoa morreu, aumentando para 160 o número de mortos na última semana, na cidade.