Última hora

Última hora

Desemprego em Espanha atinge novos recordes

Em leitura:

Desemprego em Espanha atinge novos recordes

Tamanho do texto Aa Aa

O desemprego em Espanha atingiu novos recordes em Março. O número de pessoas sem trabalho subiu acima das 4,3 milhões, no país que continua a ter a taxa de desemprego mais alta em toda a União Europeia, mais de 20%.

Ao drama das pessoas que não conseguem encontrar emprego junta-se o de quem já perdeu direito a subsídios: “Vim aqui registar-me como desempregada, mas sei que não vale a pena, porque não me dão nenhum subsídio, nenhuma regalia”, diz uma mulher à porta de um centro de emprego.

Embora a situação seja preocupante, o governo alerta para o facto de este aumento nos números do desemprego se dever, em grande parte, a fatores estatísticos, já que muitos desempregados que não estavam inscritos nos centros de emprego passaram a estar.

Diz a ministra do Emprego Mari Luz Rodríguez: “Há muita gente, que representa cerca de um terço do desemprego registado, que não perdeu o emprego. O que acontece é que houve cerca de 10.000 pessoas que dedidiram em março, pela primeira vez, registar-se como desempregadas”.

As sondagens dão o desemprego como o fator que gera mais preocupação junto dos espanhóis. O número muito alto de pessoas sem trabalho está também a afetar a quota de popularidade do primeiro-ministro José Luis Rodríguez Zapatero, que já anunciou que não vai ser candidato nas legislativas do próximo ano.