Última hora

Última hora

Gbagbo pode estar por horas

Em leitura:

Gbagbo pode estar por horas

Tamanho do texto Aa Aa

Desde a tarde desta segunda-feira que o exército francês está a colaborar com as forças da ONU, numa operação de neutralização das tropas fieis ao presidente, Laurent Gbagbo.

O pedido de colaboração dos soldados franceses foi feito pelo sercretário-geral das Nações Unidas.

A ordem para a colaboração, segundo um comunicado do Eliseu, foi dada pelo próprio presidente, Nicolas Sarkozy.

Gbagbo tenta resistir e tem mantido reuniões com os seus altos comandos, nomeadamente, com o chefe do estado maior do exército, o general Philippe Mangou.

Na carta onde formulava o pedido, Ban ki Moon considerava urgente neutralizar as armas que estão a fustigar a população civil.

Os combates crescem de intensidade e, segundo testemunhas, dois heilicópteros da ONU disparam misseis sobre o campo militar de Akouédo, que acolhe três batalhões afectos a Gbagbo.

Mas há também registo de misseis disparados contra a residência do próprio presidente que persiste em manter-se no poder, apesar de ter perdido as eleições.

Os estrangeiros residentes na capital economica da Costa do Marfim estão já abandonar o país.

Ouattara tem nove mil homens em Abidjan para desencadear o ataque que pode terminar, com quatro meses de instabilidade.