Última hora

Última hora

Costa do Marfim: Gbagbo "estará a negociar a rendição"

Em leitura:

Costa do Marfim: Gbagbo "estará a negociar a rendição"

Tamanho do texto Aa Aa

A entrada em cena da ONU e das tropas francesas pode ser decisiva na Costa do Marfim. Esta noite, helicópteros das Nações Unidas e da ex-potência colonial bombardearam os últimos bastiões de Laurent Gbagbo, incluindo o palácio e a residência.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon, assegurou que a operação visa proteger os civis e não atacar o presidente cessante que recusa abandonar o poder.

Mas Laurent Gbagbo “estará a negociar a rendição”, de acordo com Ally Coulibaly, embaixador em Paris de Alassane Ouattara.

Face à resistência das forças de Gbagbo, as tropas do presidente reconhecido pela comunidade internacional, Alassane Ouattara, lançaram ontem o “assalto final” sobre a capital económica do país e deram um prazo de 48 horas para a conquistar.

A batalha de Abidjan poderá ser o último capítulo de quatro meses de uma crise pós-eleitoral que degenerou num clima de guerra civil.