Última hora

Última hora

Petróleo bate novos recordes

Em leitura:

Petróleo bate novos recordes

Tamanho do texto Aa Aa

O preço do petróleo atingiu novos máximos de dois anos e meio, com o barril de Brent acima dos 122 dólares.

Depois de uma ligeira acalmia, causada pela subida nas taxas de juro chinesas, os preços voltaram a subir, depois de já ontem terem tido uma forte subida. A crise na Líbia está por detrás destas últimas subidas. A penúria nas exportações do país, causada pela guerra civil, obrigou a Arábia Saudita a aumentar a produção, mas isso não está a chegar para travar a subida nos preços.

Mesmo a partida do primeiro petroleiro, carregado na zona controlada pelos rebeldes, não teve efeito sobre os preços.

A Itália, antiga potência colonizadora da Líbia, é o país que importa mais petróleo do país e mais exposto a esta penúria, seguido pela Alemanha, França e China.

Os analistas temem que os preços continuem a subir, uma vez que a cotação ultrapassou já a resistência dos 120 dólares, uma barreira que deixou de poder colocar um travão.

Além da situação na Líbia, as crises vividas noutros países do mundo árabe, nos últimos meses, têm vindo a causar fortes ganhos desde o início do ano.