Última hora

Última hora

NATO recusa pedir desculpa pelo segundo erro na Líbia

Em leitura:

NATO recusa pedir desculpa pelo segundo erro na Líbia

Tamanho do texto Aa Aa

As forças da NATO estão debaixo de fogo, depois de terem atingido posições rebeldes líbias pela segunda vez, em menos de uma semana.

Cinco homens que se encontravam entre as cidades de Brega e Ajdabia foram mortos por fogo amigo.

A Aliança Atlântica recusa pedir desculpa pelo erro e justifica o ataque com a confusão no terreno:

“A situação entre Brega e Ajdabia era muito fluida. Por outras palavras, havia carros a avançar e a recuar. Mas o mais importante, é que as unidades que antes tínhamos visto atacar civis em Misurata e em outras áreas, também, estavam na estrada” afirma Russel Harding.

A Nato rejeitou, entretanto, a ideia de um impasse político e militar na Líbia.

Esta manhã, os opositores ao regime seguravam Ajdabia, uma cidade praticamente deserta, e tentavam resistir ao avanço das tropas de Muammar Kadhafi, que de acordo com as últimas informações estão a conquistar terreno em Misurata.

As Nações Unidas vão enviar, este domingo, para a Líbia uma equipa para investigar os alegados crimes contra a humanidade cometidos no país.