Última hora

Última hora

Costa do Marfim: entre a guerra e a fome

Em leitura:

Costa do Marfim: entre a guerra e a fome

Tamanho do texto Aa Aa

As tropas de Laurent Gbagbo ganham terreno na Costa do Marfim e aproximam-se do quartel-general de Alassane Outara.

Chegou a ser anunciado o cerco ao presidente cessante e a sua iminente rendição, mas as tropas leais a Gbagbo recuperaram posições estratégicas na capital marfinense.

As forças que combatem por Gbagbo terão aproveitado uma trégua destinada a negociar a sua rendição para reforçarem posições.

Esta manhã a calma regressou à capital mas, no terreno, a situação humanitária é dramática.

Um marfinense afirma: “precisamos de algo para comer. Um pouco de arroz, massa, sardinhas.”

Uma mulher diz que arriscam a sua vida “para vir aqui, agora está tudo bem mas a situação pode alterar-se a qualquer momento.”

As organizações não-governamentais falam no número de civis mortos, que pode ascender, segundo uma delas, a mais de um milhar. Acusam ainda, os dois lados de violações, incêndio de aldeias e execução de prisioneiros.