Última hora

Última hora

Costa do Marfim: Abidjan em guerra

Em leitura:

Costa do Marfim: Abidjan em guerra

Tamanho do texto Aa Aa

Abidjan vive horas muito difíceis. Os civis fogem do setor do Golf Hotel, quartel general do presidente eleito, Alassane Ouattara, atacado no sábado pelas tropas leais a Laurent Gbagbo.

Foi a primeira vez que o hotel onde se refugiaram os membros do governo de Ouattara foi atacado, desde o início deste conflito pós-eleitoral há quatro meses.

A capital política da Costa do Marfim está à beira da catástrofe humanitária. Muitos bairros não têm água nem electricidade. Falta a comida e os hospitais estão repletos de vítimas. Diversas zonas da cidade estão a ser alvo de pilhagens orquestradas por grupos de homens armados.

A força da ONU luta com enormes dificuldades para garantir a segurança dos estrangeiros. A organização Human Rights Watch acusa os dois lados do conflito de cometerem massacres na região oeste do país.

Gbagbo que se recusa a abandonar o poder, apesar de ter perdido a eleição presidencial, acusa as tropas francesas que integram a missão das Nações Unidas de atacar as suas forças e apela à resistência.