Última hora

Última hora

Israel não descarta operação terrestre em Gaza

Em leitura:

Israel não descarta operação terrestre em Gaza

Tamanho do texto Aa Aa

Um dia depois de apelar à revolta civil palestiniana, o Hamas mostra-se disposto a pôr termo ao novo ciclo de violência com Israel.

O movimento no poder em Gaza garante não ter interesse nesta guerra, mas defende que para que a paz possa voltar à região, o Estado hebraico deve acabar com as agressões.

O porta-voz do Hamas, Sami Abu Zuhri diz que “a bola está do lado de Israel. A nossa mensagem é que não se consegue a paz com a guerra.”

Israel passa a bola para o Hamas e admite estar disponível para negociar um cessar-fogo. Em contrapartida, exige o fim dos ataques contra o sul do país.

Caso se revele necessário, o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, admite mesmo avançar com uma operação terrestre em Gaza:

“A nossa política é clara: se os ataques contra os civis e os soldados israelitas continuarem, a resposta será mais dura.”

A Liga Árabe pediu, entretanto, ao Conselho de Segurança da ONU para que seja imposta uma zona de exclusão aérea para proteger os civis de Gaza.

Os confrontos que se reiniciaram há quatro dias foram desencadeados pelo disparo de um míssil antitanque contra um autocarro escolar, em Israel.