Última hora

Última hora

Demite-se número dois da Renault

Em leitura:

Demite-se número dois da Renault

Tamanho do texto Aa Aa

Rolou já uma cabeça importante na Renault, no seguimento das falsas acusações de espionagem industrial.

O número dois do grupo, Patrick Pelata, demitiu-se do cargo. O pedido foi aceite pela administração. O Estado francês é acionista de 15% da Renault e o governo pediu o apuramento de todas as responsabilidades.

O escândalo obrigou o homem-forte da Renault, Carlos Ghosn, a pedir desculpas públicas. Esta demissão segue-se a uma auditoria que citava o nome de vários responsáveis.

O escândalo estalou quando a construtora automóvel Renault despediu três quadros, acusados de vender segredos sobre o projeto de carros elétricos.

Mas as acusações acabaram por ser desmentidas, todo o caso não passaria de uma invenção. Os três homens puseram a Renault em tribunal, mas só um deles deseja a reintegração. O grupo vai pagar pesadas indemnizações.