Última hora

Última hora

Fluxo de imigração ilegal aquece diálogo europeu

Em leitura:

Fluxo de imigração ilegal aquece diálogo europeu

Tamanho do texto Aa Aa

Sem fim à vista, à ilha italiana de Lampedusa continuam a chegar embarcações com centenas de pessoas vindas do Norte de África.

Roma parece estar cada vez mais isolada na gestão do fluxo de cidadãos, devido à falta de apoio dos parceiros europeus.

O problema da imigração ilegal está a ser discutido pelos ministros do Interior dos Vinte e Sete, num encontro no Luxemburgo, mas o ministro italiano, Roberto Maroni, mostra algumas reticências: “Hoje vamos perceber realmente se existe uma Europa sólida e unida ou se é apenas uma expressão geográfica.”

Roma acusa a União Europeia, e em particular a França, de falta de solidariedade na gestão da crise. A Alemanha considera que Itália deve resolver os problemas sozinha.

“Não podemos aceitar que refugiados económicos cheguem à Europa através de Itália, porque esperamos que Roma respeite as suas obrigações jurídicas e que negoceie com as autoridades tunisinas”, acrescentou o ministro alemão do Interior, Hans-Peter Friedrich.

A aumentar a tensão entre França e Itália está o facto de Roma ter concedido vistos temporários, permitindo a cidadãos tunisinos circular no espaço Schengen.

Paris, que assiste com preocupação à concentração de imigrantes ao redor da fronteira de Menton, envia para Itália qualquer pessoa que não tenha o passaporte em dia e meios económicos suficientes.

Certo é que enquanto os ministros discutem, os imigrantes continuam a chegar.