Última hora

Última hora

Bielorrússia lança caça ao suspeito do ataque no metro

Em leitura:

Bielorrússia lança caça ao suspeito do ataque no metro

Tamanho do texto Aa Aa

Os serviços de segurança fizeram um retrato robô do presumível autor do atentado à bomba no metropolitano de Minsk, esta segunda-feira. Pelo menos três pessoas foram detidas para interrogatório.

O Comité de Segurança do Estado, KGB, avançou três hipóteses para explicar o ataque: a primeira teria como objetivo desestabilizar o país; a segunda teria sido feita por um grupo anarquista e a terceira por um desequilibrado mental.

Pavel Felganhauer, analista e colaborador do jornal russo Novaia Gazeta, acredita que “as autoridades vão culpar a oposição e as forças da oposição vão dizer que foi uma provocação do KGB bielorrusso”. Por isso, diz que a curto prazo não se vai saber quem está por detrás do atentado.

A bomba terá sido detonada à distância, minutos antes das seis da tarde. Estaria escondida debaixo de um banco da estação Oktiabrskaia, que fica a uma centena de metros da residência presidencial. Doze pessoas morreram, 150 continuam hospitalizadas e 40 encontram-se em estado grave.

Esta quarta-feira, a Bielorrússia observa um dia de luto nacional em memória das vítimas.