Última hora

Última hora

Costa do Marfim: Detenção de Gbagbo não trouxe mais segurança

Em leitura:

Costa do Marfim: Detenção de Gbagbo não trouxe mais segurança

Tamanho do texto Aa Aa

A insegurança e o medo continuam a dominar a cidade de Abidjan, na Costa do Marfim. As ruas são perigosas. Há muitas armas nas mãos dos civis. Muitos dos que saem de casa é para abandonar a cidade.

Falámos pelo telefone com um residente em Abidjan. Um cidadão iraniano que quer manter o anonimato. Vive próximo da estação de televisão e conta:

“Há já doze dias que não saímos de casa. Temos ainda provisões. Temos 20 quilos de arroz, batatas, mas as lojas aqui perto estão abertas quase metade do dia. As pessoas fazem filas diante das lojas para poderem entrar e fazer as compras, mas já não há grande coisa para comprar. Desde ontem à noite, depois de terem detido Gbagbo, ouvimos alguns tiros, mas como hoje não saímos de casa, não sabemos o que se passou”.

Abidjan vive uma verdadeira crise humanitária há várias semanas, mas o Programa Alimentar Mundial suspendeu os voos por falta de condições de segurança.

As tropas francesas e os capacetes azuis da ONU reconhecem que não têm meios para garantir a segurança de quatro milhões de pessoas.