Última hora

Última hora

Nível de alerta máximo em Fukushima

Em leitura:

Nível de alerta máximo em Fukushima

Tamanho do texto Aa Aa

O acidente nuclear de Fukushima é mais grave que o de Chernobyl. A agência japonesa de segurança nuclear aumentou subitamente o alerta do nível cinco para o nível sete.

A decisão, que coloca Fukushima no topo dos acidentes nucleares mais graves da história da humanidade, apanhou de surpresa os japoneses.

Só o acidente de Chernobyl, na Ucrânia, em 1986 atingiu um nível tão elevado de alerta. Na altura os níveis de radioactividade na atmosfera ultrapassaram 30 mil vezes os valores produzidos pelas centrais do mundo inteiro durante um ano, com efeitos muito graves para a saúde e o meio ambiente.

Apesar do alerta, as autoridades nipónicas tentam tranquilizar. A agência de segurança diz que o impacto de Fukushima é menos devastador que o da central ucraniana, enquanto o primeiro-ministro proferiu um discurso onde afirma que a situação se estabiliza pouco a pouco.

“O reator nuclear de Fukushima Daichi progride passo a passo para a estabilidade e a emissão de substâncias radioativas está a diminuir”, afirmou Naoto Kan, que pediu aos japoneses que retomem o consumo e a vida normal.

O chefe de gabinete do primeiro-ministro foi mesmo aos mercados e foi filmado a comer tomates, mas não há campanha de propaganda que possa recuperar os solos agrícolas da região do acidente nas próximas décadas.