Última hora

Última hora

KGB identificou suspeito de ataque bombista

Em leitura:

KGB identificou suspeito de ataque bombista

Tamanho do texto Aa Aa

Serviços de segurança da KGB da Bielorrússia identificaram um jovem, com aparência de “não eslavo”, como o principal suspeito do ataque bombista, de segunda-feira, a uma estação de metro da capital, Minsk.

Com uma potência de 5 a 7 quilos de TNT, a bomba matou 12 pessoas e provocou centenas de feridos, 200 dos quais continuam hospitalizados.

O Presidente Alexander Lukashenko já afirmou que o atentado é uma tentativa de desestabilizar o país.

Para o cidadão comum de Minsk o atentado é um ato bárbaro com motivação política: “Nós não somos a Chechénia e não temos conflitos internos no nosso país. Isto é política pura, relacionada com o nosso presidente. Para o punir, para o assustar.”

“Isto é uma atrocidade imensa. Se alguém não gosta do nosso governo, porquê matar pessoas aqui? Eu vi um jovem de 13 anos morrer. Porquê ele, se não gostam do governo?”

Ontem, em muitas igrejas da capital realizaram-se as cerimónias fúnebres de vítimas do atentado.

Na Bielorrússia cresce a preocupação que Lukashenko tire partido do atentado para aumentar o controlo sobre as forças da oposição.